Protetor solar – você sabe como funciona?

Publicado em por Amandina Morbeck em Cotidiano, Saúde
Linda imagem do sol feita pela nave Stereo - Foto: Reprodução/Nasa.

Linda imagem do sol feita pela espaçonave Stereo – Foto: Reprodução/Nasa.

Grande responsável pela vida na Terra, o Sol também é um dos grandes vilões quando o assunto é saúde, por isso fala-se tanto em protetor solar. Afinal, é ele que protege nossa pele dos nocivos raios ultravioleta, que podem causar câncer e envelhecimento precoce. De forma imediata, quando há exagero, a exposição ao sol provoca não só vermelhidão que dói e incomoda muito ao toque, mas também queimaduras com bolhas.  

Embora uma pesquisa de 2012, feita pela Johnson & Johnson, tenha revelado que apenas 31% da população brasileira usa protetor solar, seus benefícios são comprovados em pesquisas e em testes feitos em laboratórios e também por quem o utiliza no dia a dia ou apenas quando vai à praia ou relaxa à beira da piscina.

O que é Fator de Proteção Solar (FPS) e como ele funciona

O protetor solar que uso é o Coppertone UltraGuard 70+ - Foto: Divulgação.

Esse é o produto que uso – Foto: Divulgação.

Toda embalagem de protetor solar traz informação a respeito do FPS por meio de um numeral que pode variar: 15, 30, 50, 70 etc. Essa variação não quer dizer que a fórmula do produto seja “mais forte” ou “mais fraca”. Na verdade, sua proteção tem a ver com tempo e depende do tipo de pele.

Como assim? Digamos que, quando exposta ao sol, sua pele começa a ficar avermelhada a partir de 5 minutos. Se você escolher um protetor solar com FPS 25, você multiplica 5 minutos x 25 e o resultado é igual a 125. Isso significa que sua pele ficará protegida por 125 minutos (ou 2 horas e 5 minutos). Dessa forma, se você for ficar ao sol por mais tempo do que isso, será necessário aplicar outra camada de protetor.

Outra coisa importante é observar o que o fabricante informa a respeito de mergulhos e de suor provocado por exercícios físicos enquanto você usa o produto. Pode ser que seja necessário repetir a aplicação em menos tempo.

Tempo de aplicação antes da exposição ao sol

Se o fabricante não informar na embalagem que o produto tem ação imediata, ou seja, que você pode espalhá-lo pela pele e já sair ao sol, faça a aplicação meia hora antes para garantir sua eficácia.

Vantagem de usar um fator mais alto

No meu caso, escolho sempre o fator mais alto disponível na hora da compra. Atualmente, uso Coppertone UltraGuard 70+. Minha pele demora uns 6 minutos para ficar avermelhada. Se multiplico 6 x 70, tenho 420 minutos ou 7 horas. Independentemente da atividade que vou fazer, sei que posso ficar tranquila. Mas como pontuei anteriormente, observo também a questão do tempo de resistência à água quando vou nadar, que é diferente de quando o uso para sair para correr, por exemplo.

Já fiz teste em mim mesma para comprovar a diferença entre fatores. Uma vez, num braço passei protetor com FPS 30 e no outro, com FPS 70. A diferença foi bem marcante. Se você quiser fazer o teste também, é fundamental que o produto seja da mesma marca para não haver qualquer interferência no resultado, já que a fórmula pode variar entre fabricantes.

Creme, gel ou spray faz diferença?

Não faz se analisarmos apenas o aspecto sobre proteção contra radiação ultravioleta. Agora, se avaliarmos a capacidade de resistência à água, ao suor e à fricção, a fórmula em creme é mais eficiente.

Você precisa de muito pouco para manter sua pele protegida

Espero ter inspirado você a continuar cuidando de sua pele com o uso diário de protetor solar, se já o faz, ou a começar a fazê-lo se ainda negligencia essa questão. Há muitas informações disponíveis na internet para quem quer aprofundar sobre o tema, mas o que podemos comprovar é que precisamos de muito pouco para manter a pele protegida e saudável. O que não faltam no mercado são opções entre diferentes fabricantes, mas não se deixe levar apenas pelo preço ou pela fama da marca.

Veja aqui o resultado de uma pesquisa realizada pela Proteste, no final de 2016, que mostra por que protetores solares para o rosto das marcas Sundown, L’Oréal, ROC, Sunmax e La Roche Posay não passaram no teste de qualidade em relação ao FPS informado na embalagem.

(Texto: Amandina Morbeck)

banner - 30 dias de meditação numa selva na tailândia - e-book


Deixe seu comentário